quarta-feira, 11 de maio de 2011

PEDIDO.

Hoje, em um momento de muita raiva, decepção, indiginação, eu optei por fechar meu blog, e dar autorização de leitura para apenas algumas pessoas. É complicado, muitos que merecem ler, não têm meus contatos para que possam ser incluídos, nem eu os deles. Portanto, pensando neles - depois de muitos e-mails, recados, indagações e mal-entendidos -, eu reabro agora o blog. Sei que não durou nem um dia, mas isso não é uma questão minha. Existem pessoas que realmente lêem e sabem fazer bom proveito do que está escrito aqui - mesmo que alguns aí não vejam nada de especial ou de qualidade. Enquanto outros, não sei se por má índole, ou distração, ou qualquer outro motivo, têm tomado posse de frases/textos deste blog. Atenção: não incluo, nestas pessoas, aqueles que publicam frases/textos entre aspas em Orkut, Facebook, Twitter. Mesmo sem aspas. A decepção é com aqueles que dizem-se autores do que eu escrevi, ou que criam em cima de algo que foi, anteriormente, escrito por mim. Peço, de verdade, que tentem evitar este tipo de desgaste. Não é só o que eu escrevo aqui: é o que eu sinto também.
Meu coração,
aos que lêem, e se importam.

9 comentários:

Anah Luizahh' disse...

Te entendo, guria.
Que bom que voltou... sentiria muito sua falta e dos seus textos que já fazem parte do meu dia-a-dia.

Duda disse...

Eu seria uma das que perderia acesso, e por mais que nunca tenha comentado, quase diariamente entrava aqui para ver se tinha algo novo para alimentar a alma. Que bom que mudou de ideia.

Luis Eduardo Campagnoli disse...

Ser plagiada é o preço da fama. Tipo Clarice Lispector assim, que deve ser mais famosa no Orkut do que o Ronaldinho. Continue.

cla disse...

BOm, meu nome é Clar e eu ja fiz uso de textos seus em um blog. Que eu associava com o que passava com minha namorada. Era só uma troca de declarações com o que a gente passava com algumas coisas que só voce conseguia colocar no papel tão bem. Era um mundo só nosso e de alguns amigos proximos, em que a todos sabiamos que o credito das palavras é todo seu.Pela sua reação embora nao caiba uma desculpa, garatimos que não vai mais se repetir.

Julianna Motter disse...

Não me entenda mal, por favor!
Podem mandar os textos, postar, divulgar. Fico até feliz, por saber que se indentificam.
Só é triste quando tomam a autoria, ou usam as frases em textos próprios sem os devidos créditos.
Por favor, não me entenda mal.
Abraço.

Cla disse...

Sim, mas era isso que estavamos fazendo. Misturamos frases e contextos. Fez parecer que era de nossa autoria, mas é que era somente entre a gente. acabamos brincando com suas palavras. Seu trabalho é incrivel, desculpa pelo mal entendido.

Julianna Motter disse...

Não tem que pedir desculpas, de verdade. Num caso como o de vocês, não há problema algum!
E obrigada por gostar, de coração.

Cla disse...

Ah tem sim, não sei a quais pessoas voce referia sua decepção, mas a partir dos seus textos nós criavamos algo para parecer mais com a gente. Bom excluimos nosso tumblr para evitar um conflito maior, quando fizermos outro te daremos o seu merecido crédito.

Diego Alencar disse...

Ufa, quase,
Quase deixo de te amar.
Tinha colocado seu nome na macumba já. Vou tirar de lá.